Morre no Rio ex-lateral da seleção brasileira o baiano Perivaldo - Itiruçu Notícias
Arrow
Campeonato Brasileiro Serie C - Juazeirense x Remo Ao Vivo

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Morre no Rio ex-lateral da seleção brasileira o baiano Perivaldo

Por: Itiruçu Notícias - - quinta-feira, 27 de julho de 2017 - 0 Comentários


O ex-lateral direito do Botafogo e da seleção brasileira de futebol de 1982 Perivaldo Lúcio Dantas, de 64 anos. Também conhecido como Peri da Pituba, Perivaldo, que veio da Bahia e teve projeção nacional no Botafogo, no fim da década de 1970 e início dos anos 1980. Perivaldo morreu na madrugada desta quinta-feira (27), vítima de pneumonia, no Hospital Gaffrée e Guinle, na Tijuca, onde estava internado há uma semana.


Depois de uma carreira de sucesso e de ter ido para a Europa, o ex-atleta foi encontrado em 2013 perambulando pelas ruas de Lisboa, onde recolhia peças de roupa de dentro de latas de lixo e vivia como um sem-teto. Resgatado em Portugal, Perivaldo teve o retorno ao Brasil custeado pelo Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar desde que voltou ao país. Perivaldo participava de um projeto com atletas no sindicato e tinha salário e moradia custeados pela entidade. Ele começou a tossir muito, e o sindicato resolveu levá-lo para o hospital, que fica quase em frente. O ex-atleta foi internado, mas não resistiu à doença.
O sindicato ainda não definiu local do velório e enterro, porque está esperando a chegada de parentes de Perivaldo que moram na Bahia e devem chegar ao Rio amanhã (28) de manhã.

Revelado pelo Bahia, Perivaldo teve o melhor momento na carreira ao chegar à seleção brasileira. Jogou também pelo Palmeiras e pelo Bangu. Ele ganhou a vaga de lateral na seleção disputando com Leandro, do Flamengo, e Edevaldo, do Fluminense. No Botafogo, foi batedor oficial de pênaltis e ídolo da torcida, que, ao vê-lo jogar, entoava o seguinte "grito de guerra" no Maracanã: “Não tem Leandro, nem Edevaldo; o lateral da seleção é Perivaldo”.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif