Temer exonera indicados por deputado que votou contra reforma trabalhista - Itiruçu Notícias
Arrow
Vídeo sobre a leucemina

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Opinião: O primeiro discurso da ministra do STF em 2018

Na sessão solene que marcou a abertura do Ano Judiciário de 2018, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse na manhã desta quinta-feira, 1, que é ”inadmissível e inaceitável desacatar a Justiça” e que sem ”Justiça não há paz”. ”Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformar a decisão judicial, pelos meios legais, pelos juízos competentes. É inadmissível e inaceitável desacatar a justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual fora do Direito não é justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”, discursou Cármen. ”Sem liberdade, não há democracia. Sem responsabilidade, não há ordem. Sem justiça, não há paz”, completou a presidente do STF... CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Temer exonera indicados por deputado que votou contra reforma trabalhista

Por: Redação Itiruçu Notícias - terça-feira, 2 de maio de 2017 - 0 Comentários


O presidente Michel Temer começou nesta terça-feira a exonerar dos cargos indicados políticos de deputados da base aliada que votaram contra a reforma trabalhista na semana passada. Entre eles, há afilhados de parlamentares do PSD, PTN, Pros, PV e até do PMDB, partido de Temer.
Na Bahia o superintendente do Ibama na Bahia, Ruben Angel Zaldivar Armua foi exonerado do cargo. O cargo havia sido ocupado por indicação do deputado federal do PV Uldurico Junior (BA).

A demissão do superintendente do Ibama foi em represália à votação do deputado contra a reforma trabalhista proposta pelo governo de Michel Temer.  O texto-base da reforma trabalhista foi aprovado na madrugada de quinta-feira (27) por 296 votos a favor (eram necessários pelo menos 257) e 177 contrários. O texto segue agora para o Senado.
O deputado Uldurico Junior, de forte pavimentação oposicionista, divulgou em mídias sociais que “perdeu o cargo mas não perdeu a vergonha”, e que era “uma honra perder por estar do lado certo”. A exoneração saiu no Diário Oficial da União na edição da ultima sexta-feira (28).
Houve outras exonerações oficializadas nesta terça em retaliação às traições de integrantes da base aliada. Um integrante do governo afirmou que o total de exonerações passa de 30 e que a maioria já ocorreu.
A ideia é que os cargos sejam entregues sobretudo a parlamentares do "baixo clero" que não tinham sido contemplados pelo presidente e que podem avolumar o placar da reforma da Previdência.
O próprio presidente pretende se reunir pessoalmente com bancadas menores, como PSC e PRB, para conseguir mais votos favoráveis.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

ENQUETE
Você votaria em quem para presidente?

Álvaro Dias (Podemos)
Ciro Gomes (PDT)
Cristovam Buarque (PPS)
Eymael (PSDC)
Fernando Collor (PTC)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
João Amoêdo (Novo)
Levy Fidelix (PRTB)
Lula da Silva (PT)
Manuela D'Ávila (PC do B)
Marina Silva (Rede)
Valéria Monteiro (PMN)
Outro
Nenhum