Caravelas 162 anos fazendo da parte da história do Brasil - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Itiruçu: Casa da Cultura treme enquanto se realizava reunião

Reunião é transferida ao perceber que Casa da Cultura em Itiruçu começou a tremer.  Na manhã desta sexta-feira(22) por volta das 9h...


Espaço publicitário


EDITORIAL

Refletindo: A verdadeira política do verdadeiro cristão

O Evangelho é o caminho da verdade e da vida eterna, a política é o caminho do cidadão onde interfere diretamente na sua vida terrena (ALIMENTAÇÃO, MORADIA, SAUDE, EDUCAÇÃO, ESPORTE LAZER ETC.)

O Evangelho busca a paz espiritual, quanto à política favorece ou dificulta à vida da comunidade, porém um povo evangelizado com certeza a política só faz favorecer, pois a comunidade sabe o que é o melhor para ela.
A política não se reúne em atividades partidárias, eleições, lideres etc. e sim em um conjunto de atividades que o cidadão deve sentir com o seu dever e direito de estar presente, compromisso da realidade social, não pregando discórdia e sim a união porque o cristianismo deve evangelizar na totalidade da existência humana, inclusive na dimensão da política.

CONTINUE LENDO


COLUNA Êta lê lê



Êta lê lê Segunda-feira gorda do foguetório

Ao ter suas contas aprovadas por 7 a 2 na última sessão da Câmara de Vereadores da Boa Terra, o ex-prefeito Wagner Novaes era só alegria. Como os estampidos das bombas eram ouvidos nos quatro cantos da cidade, muitos ficaram imaginando o que teria acontecido:

"Quem chegou ou está indo para Bom Jesus da Lapa?";
"Hoje é festa de que Santo?";
"Aniversário de quem?";
"Quem tá jogando hoje?"

O que muitos não sabiam, era que a festa tinha um nome, Wagner Novaes. Este celebrava a vitória em casa, já que um pouco distante, 7 edis lhe dariam a honra de aprovar as suas contas públicas.

CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Caravelas 162 anos fazendo da parte da história do Brasil

Por: Redação Itiruçu Notícias - terça-feira, 23 de maio de 2017 - 0 Comentários


As terras do atual município de Caravelas foram desbravadas quando, em 1503  mas não se sabe o que aconteceu depois com os colonos. Foi a segunda colônia fundada por europeus, no Brasil, depois da primitiva Colônia de Porto Seguro.

Em 1534, as terras do atual município de Caravelas faziam parte da Capitania de Porto Seguro. Em 1581, missionários católicos fundaram, perto do Rio das Caravelas, a Igreja de Santo Antônio do Campo dos Coqueiros. Colonos juntaram-se à missão, abandonada posteriormente. Mas os colonos retornaram em 1610. Em 1700, o povoado foi elevado à categoria de vila, com o nome de Vila de Santo Antônio do Rio das Caravelas, por ato do Governador D. João de Lencastre e confirmado em alvará real no ano seguinte. O município correspondente envolvia os territórios de vários municípios atuais, incluindo o de Conceição da Barra, no Espírito Santo.

Em 1725, começou a ser construído o templo atual da Catedral de Santo Antônio, concluído 1750. Houve reformas posteriores. Caravelas tornou-se uma freguesia eclesiástica por alvará de 18 de janeiro de 1755. Nesse ano iniciou-se a construção, pelos escravos, da Igreja de Santa Efigênia, concluída em 1767.

Caravelas uniu-se a outras vilas e cidades baianas na Guerra da Independência do Brasil. A antiga vila abrigou um destacamento de tropa, comandado pelo Tenente Coronel Manoel Ferreira de Paiva. Em 11 maio de 1823, houve um embate com a Escuna Marianna, uma embarcação mercante que transportava, como passageiro, o Tenente Coronel de Cavalaria Antonio José Gomes Loureiro. Ele servia na Paraíba, mas foi expulso, provavelmente por não aderir à causa da Independência. Foi para Salvador, onde as forças portuguesas estavam concentradas, mas tentava ir para Portugal. Conseguiu, através de um amigo, embarcar na tal Escuna, mas foi preso em Caravelas, quando buscavam mantimentos. No embate, cinco tripulantes da embarcação foram mortos.

Em 27 de março de 1832, a expedição do Beagle, com Charles Darwin, chegou a Abrolhos. O arquipélago faz parte do município de Caravelas.

Caravelas era sede de uma comarca. Seu porto tinha grande movimento e, desde 1853, fazia parte da Linha do Sul da Companhia de Navegação a Vapor Bahiana. Em 1855, tornou-se a Cidade de Caravelas, pela Lei № 521, de 23 de abril.

Em 1874, estava em construção a linha telegráfica do Governo, para ligar o norte e o sul da Bahia, até Caravelas.

Em 1879, o engenheiro baiano Miguel de Teive e Argollo, recebeu a concessão para construir e explorar a Ferrovia Bahia-Minas, uma idealização sua. A Ferrovia foi solenemente inaugurada em 9 de novembro de 1882. O trecho inaugurado partia da Ponta da Areia, em Caravelas, e seguia até a Serra dos Aimorés, na divisa com Minas Gerais, numa extensão de 142 km. Essa estrada de ferro representou um grande impulso de desenvolvimento para o extremo sul da Bahia. A Estação foi fechada em 1966.

Em 1887, foram realizadas obras de balizamento do Porto de Caravelas.

Em 1938, o município foi dividido em dois distritos: Caravelas e Juerana. Nos anos 1950 eram seis distritos: Caravelas, Ibirapuã, Juerana, Lajedão, Ponta de Areia e Santo Antônio de Barcelona.

Em 1983, foi criado o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, no arquipélago que faz parte do município de Caravelas. Em 1996, foi fundado o Instituto Baleia Jubarte, em Caravelas, buscando proteger o acasalamento dessas baleias no Oceano Atlântico Sul Ocidental.

Atualmente, Caravelas possui 22,5 mil habitantes (2015). O município é rico em belezas naturais, ecossistemas, praias e patrimônio histórico, incluindo igrejas do século 18 e casas do século 19, com azulejos de Macau.
Fonte praias-bahia.com


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

Campanha de Doação