Mutirão de cirurgias realizará 13 mil procedimentos na Bahia - Itiruçu Notícias
Arrow

Acesse e curta nossa FAN PAGE no Facebook




Anuncie aqui seu evento! Apoio cultural Itiruçu Notícias


Campanha


As mais visitadas


Colunistas

O Seu Direito

Êta, Lê, Lê


Utilidade Pública


CENIPA

PM

Mutirão de cirurgias realizará 13 mil procedimentos na Bahia

Por: Itiruçu Notícias - - terça-feira, 16 de agosto de 2016 - 0 Comentários



Lançado pelo governador Rui Costa, em companhia da primeira-dama do Estado, Aline Peixoto, nesta segunda-feira (15), no auditório do Senai-Cimatec, em Salvador, o Mutirão de Cirurgias, vinculado ao programa Saúde sem Fronteiras, atenderá gratuitamente 13 mil baianos no período de um ano. O objetivo é reduzir a fila de espera para seis procedimentos médicos - cirurgias de vesícula, câncer de próstata, hérnia, útero, miomas e câncer de mama. A ação, inédita no País, começará em setembro, com os procedimentos pré-operatórios. O lançamento teve a participação do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, e de prefeitos e secretários da Saúde dos municípios.
Segundo o governador, o programa receberá investimentos de aproximadamente R$ 30 milhões. “Eu quero zerar a fila desses seis procedimentos. O SUS [Sistema Único de Saúde] tem um valor de remuneração e nós estamos pagando 50% a mais do que o oferecido pelo SUS, com recursos do Governo do Estado, para que as equipes médicas tenham interesse em fazer as cirurgias”.
Ele disse ainda que “é um programa que vai salvar muitas vidas e dar dignidade a pessoas que há meses ou anos esperam por uma cirurgia”, acrescentando que os primeiros municípios atendidos serão Ipiaú, Ilhéus, Jaguaquara e Jequié, simultaneamente. “Os próximos a serem atendidos serão os que mais cadastrarem pacientes. Essa também é uma forma de reconhecer o esforço das prefeituras de cada região”, destacou.

O Governo do Estado disponibilizará a equipe médica e toda a estrutura para os procedimentos, além do acompanhamento do paciente após a cirurgia. Os atendimentos médicos serão realizados nos hospitais estaduais e nas unidades complementares de cada região do estado. Isso permitirá que o paciente tenha maior comodidade e não faça grandes deslocamentos. As prefeituras serão responsáveis por garantir o acesso dos pacientes às cidades onde serão realizados os procedimentos.

De acordo com Rui Costa, a utilização dos hospitais dos municípios e os novos hospitais do Estado complementam as policlínicas, que estão sendo construídas em uma estratégia de descentralização da Saúde. “Temos nesse momento um hospital [em fase de construção] em Ilhéus, que vai dobrar a capacidade de atendimento na região. Entregaremos também, em Seabra, no início de 2017, o primeiro hospital estadual na Chapada”.
Outro a ser entregue, como informa o governador, “será o Prado Valadares, em Jequié, que vai passar a ter o maior hospital em número de leitos do interior da Bahia, após as obras de ampliação e reforma. E assim que o Banco Mundial autorizar, vamos começar um novo hospital em Lauro de Freitas e outro em Feira de Santana”.


Pré-operatórios

O cadastramento dos pacientes é feito pelas secretarias municipais de saúde, que devem manter a Lista Única atualizada, com as principais demandas de cada município. No pré-operatório, serão realizados exames de raio x, ultrassonografia e eletrocardiograma em unidades móveis, além de consulta com cirurgião e anestesista. A secretária de Saúde de Uibaí, Katy Barcelos, diz que o processo de cadastramento na Lista Única está adiantado.
“No meu município de 14,6 mil habitantes, temos a demanda de 1,4 mil cirurgias, a maioria de vesícula e esterectomia. Nós já estamos há alguns anos sem dar vazão aos procedimentos em toda a microrregião de Irecê. Uibaí já sediou um mutirão de cirurgias eletivas de catarata e foi um grande sucesso. Agora vamos efetivamente resolver esse problema”, detalhou a secretária.

Segundo a presidente do Conselho Estadual dos Secretários de Saúde da Bahia (Cosems), Stela Souza, quando as cirurgias eletivas não são feitas, acabam virando urgência e emergência. “As cirurgias eletivas são um gargalo que temos. Nós gestores municipais não conseguimos atender essa fila enorme. A dificuldade é de contratualização. Os hospitais de urgência e emergência não fazem cirurgias eletivas. Então os municípios [precisam] contratar unidades privadas, filantrópicas, mas o valor da tabela não compensa e os prestadores não [aceitam], deixando as pessoas na fila de espera. Por isso esse mutirão é importante”.

Os pacientes também receberão um kit pós-operatório, informa o superintendente de Atenção Integral à Saúde (Sais) da Sesab, Jassicon Queiroz. “É uma inovação que o Governo do Estado vem trazendo para garantir a segurança cirúrgica do paciente que, na alta hospitalar, vai levar para casa todos os medicamentos para a sua recuperação”. Segundo Queiroz, as cirurgias eletivas já acontecem na Bahia, desde 2012, com mais de 400 procedimentos na tabela, mas “em razão da grande demanda em todo o estado, percebeu-se a necessidade de o governo ser ainda mais atuante, utilizando hospitais públicos e contratados para dar vazão aos procedimentos de maior procura”.

Cronograma

Todos os 417 municípios do estado serão contemplados com o projeto. O mutirão será iniciado nas macrorregiões sul, leste, centro-leste e extremo sul, entre os meses de setembro e dezembro deste ano. Fazem parte desses territórios 208 municípios:

Sul

Arataca, Canavieiras, Ilhéus, Itacaré, Mascote, Santa Luzia, Una, Uruçuca, Almadina, Aurelino Leal, Barro Preto, Buerarema, Camacan, Coaraci, Floresta Azul, Gongogi, Ibicaraí, Ibirapitanga, Itabuna, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Jussari, Maraú, Pau Brasil, Santa Cruz da Vitória, São José da Vitória, Ubaitaba, Ubatã, Aiquara, Apuarema, Barra do Rocha, Boa Nova, Brejões, Cravolândia, Dário Meira, Ibirataia, Ipiaú, Irajuba, Iramaia, Itagi, Itagibá, Itamari, Itaquara, Itiruçu, Jaguaquara, Jequié, Jitaúna, Lafaiete Coutinho, Lajedo do Tabocal, Manoel Vitorino, Maracás, Planaltino, Santa Inês, Cairu, Camamu, Gandu, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha, Nova Ibiá, Piraí do Norte, Taperoá, Teolândia, Valença e Wenceslau Guimarães.

Leste

Camaçari, Conde, Dias D'Ávila, Mata de São João, Pojuca, Simões Filho, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Conceição da Feira, Cruz das Almas, Governador Mangabeira, Maragogipe, Muritiba, São Félix, Sapeaçu, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Salvador, Santo Amaro, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Saubara, Vera Cruz, Amargosa, Aratuípe, Castro Alves, Conceição do Almeida, Dom Macedo Costa, Elísio Medrado, Itatim, Jaguaripe, Jiquiriçá, Laje, Milagres, Muniz Ferreira, Mutuípe, Nazaré, Nova Itarana, Presidente Tancredo Neves, Salinas da Margarida, Santa Teresinha, Santo Antônio de Jesus, São Felipe, São Miguel das Matas, Ubaíra, Varzedo.

Centro leste

Amélia Rodrigues, Anguera, Antônio Cardoso, Baixa Grande, Candeal, Capela do Alto Alegre, Conceição do Jacuípe, Coração de Maria, Feira de Santana, Gavião, Ichu, Ipecaetá, Ipirá, Irará, Mundo Novo, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Rafael Jambeiro, Riachão do Jacuípe, Santa Bárbara, Santanópolis, Santo Estevão, São Gonçalo dos Campos, Serra Preta, Tanquinho, Teodoro Sampaio, Terra Nova, Andaraí, Boa Vista do Tupim, Bonito, Iaçu, Ibiquera, Itaberaba, Itaeté, Lajedinho, Macajuba, Marcionílio Souza, Nova Redenção, Ruy Barbosa, Utinga, Wagner, Abaíra, Boninal, Ibitiara, Iraquara, Lençóis, Mucugê, Novo Horizonte, Palmeiras, Piatã, Seabra, Souto Soares, Água Fria, Araci, Barrocas, Biritinga, Cansanção, Conceição do Coité, Euclides da Cunha, Lamarão, Monte Santo, Nordestina, Queimadas, Quijingue, Retirolândia, Santaluz, São Domingos, Serrinha, Teofilândia, Tucano, Valente.

Extremo sul

Belmonte, Eunápolis, Guaratinga, Itabela, Itagimirim, Itapebi, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Alcobaça, Caravelas, Ibirapuã, Itamaraju, Itanhém, Jucuruçu, Lajedão, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Prado, Teixeira de Freitas e Vereda. As outras cinco macrorregiões de saúde (Sudoeste, Nordeste, Norte, Oeste e Centro-Norte), da qual fazem parte os outros 209 municípios baianos, receberão o Mutirão de Cirurgias a partir de 2017.

Projeto itinerante

O Governo do Estado está lançando um novo projeto itinerante dentro da estratégia de tornar a saúde mais próxima do cidadão, no âmbito do programa Saúde sem Fronteiras. Cirurgias eletivas são as programadas para os cidadãos que não estão em condições de urgência e emergência. A Unidade Móvel levará exames de ultrassonografia, raio X e eletrocardiograma, além de um consultório móvel onde os cirurgiões e anestesistas poderão fazer as consultas pré-operatórias.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe seu comentário

Publicidade

 photo dra rita coacutepia_zpsxcdxnsbz.png

 photo gilmarblogif_zpsi4cfgiei.gif
COMPRE AQUI

Ou pelo WhatsApp:
(11) 98109 7241