Documentário conta a história de Edvaldo Valerio - Itiruçu Notícias - Itiruçu e Região conectados com a informação
Arrow

NOTÍCIA EM DESTAQUE

Assaltantes levam moto na zona Rural de Itiruçu

Uma moto Honda Bros, cor vermelha e placa NZU-2191 de Itiruçu, foi tomada de assalto por dois elementos armados na região do Assentamento...

Histórias que o Povo Conta

A história que o povo conta; O Retratista

Paulo Borges de Oliveira, natural de Castro Alves – BA, nascido em 18/11/1918, chegou em Itiruçu –BA, em 1950, foi comerciante juntamente com seu irmão Otávio (já falecido), na antiga rua da Lancha, hoje Moisés Almeida, mas, anos depois dedicou – se inteiramente a profissão de fotógrafo.
CONTINUE LENDO

EDITORIAL

A Ganância e a Discórdia a felicidade dos invejosos

Aquele que semeia a discórdia é terrível. Não gosta de ver a paz reinar em canto algum, parece que se agonia com isso.

Qual o objetivo das pessoas que agem desta forma? Será que essa atitude provoca prazer em determinadas pessoas? Ou seria o ego de pessoas invejosas que se sentem felizes provocando infelicidades.

Fazendo minhas análises sobre certas atitudes humanas percebi que pessoas infelizes são as que mais disseminam discórdias e a maior delas sempre está relacionada com algum tipo de fofoca raivosa.

Aquela que numa simples palavra já se percebe o rancor interior de quem fez. E se estivermos perto de quem fez a fofoca raivosa nota-se no semblante da pessoa um certo alívio pela maldade que provocou ou até um sorriso nos lábios achando-se vitorioso...CONTINUE LENDO


MAIS LIDAS DO MÊS


Documentário conta a história de Edvaldo Valerio

Por: Itiruçu Notícias - terça-feira, 26 de julho de 2016 - 0 Comentários

O curta-metragem documental “Baladágua” conta a história de Edvaldo Valério, único atleta negro do Brasil a conquistar uma medalha olímpica na natação. O feito do baiano, conhecido como Edvaldo “Bala” Valério, aconteceu no revezamento 4x100 em Sydney, 2000.

No filme, Edvaldo reconta como foi a trajetória dele até aquela conquista: a infância pobre em Salvador, a descoberta do talento na adolescência, os momentos de incerteza na juventude, os desafios diários contra o preconceito, a falta de apoio financeiro e até contra a genética, já que a formação física dos negros cria uma série de dificuldades para o desenvolvimento de um nadador de alto rendimento.

O documentário entrevista pessoas importantes para a trajetória de Edvaldo, como o ex-treinador Sérgio Silva, o medalhista Gustavo Borges e o narrador Galvão Bueno, que narrou a prova em que Edvaldo entrou para a história da natação brasileira.

Com cenas ficcionais e imagens da competição em Sydney, “Baladágua” ainda mostra a realização de um sonho de Edvaldo: pela primeira vez ele volta para a Austrália, na mesma piscina que o baiano garantiu a medalha de bronze, ao fechar o revezamento. Um momento único para alguém que marcou seu nome no esporte olímpico.

“Baladágua”, cujo roteiro é baseado no livro A Braçada da Esperança, de autoria de Raphael Carneiro, foi promovido pela Federação Baiana de Desportos Aquáticos, com patrocínio da Sudesb – Superintendência de Desportos da Bahia, autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte. A produção é da Olivas Filmes e a direção é de Eduardo Oliveira, que tem formação em Jornalismo e Produção Cultural, trazendo em seu currículo a realização de outros quatro curtas metragens.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Colaboradores