Estado economiza R$ 2,2 milhões reaproveitando bens permanentes - Itiruçu Notícias
Arrow
Cores da Saúde: Julho Amarelo alerta sobre câncer nos ossos



Passeio Cicloturismo de Itiruçu


EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO


COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Estado economiza R$ 2,2 milhões reaproveitando bens permanentes

Por: Itiruçu Notícias - quinta-feira, 9 de junho de 2016 - 0 Comentários


O reaproveitamento de bens permanentes pelo Estado gerou uma economia de R$  2,2 milhões, entre 2015 e 2016. Ao todo, 8.300 bens como móveis, equipamentos e até veículos, que ficaram sem serventia em órgãos públicos, foram disponibilizados para serem usados por outras unidades. Assim, reaproveitando bens usados, ao invés de adquirir produtos novos, o Estado alcançou a economia.

O programa de reaproveitamento de bens permanentes é gerido pela diretoria de material da Secretaria da Administração (Saeb), que utiliza o Sistema de Administração de Patrimônio (Siap), para controlar o patrimônio do Estado. Quando um bem fica sem uso em um órgão público, o bem é baixado do Siap e transferido para o Almoxarifado Central, no Bairro da Mata Escura.

No almoxarifado, os bens são classificados por categoria, armazenados e ficam à disposição dos órgãos interessados. Todas as sextas-feiras o galpão fica aberto para vistoria dos produtos. O gestor do órgão público que se interessa por algum dos bens disponível faz a reserva, assina um termo de reaproveitamento e leva o produto.

Apenas nos primeiros cinco meses deste ano, 5.793 bens foram reaproveitados, gerando uma economia para o estado de R$ 1.269 mi. Já em 2015, 2.507 bens permanentes foram reaproveitados pelo Estado, com uma economia estimada em R$ 1 milhão. Em menos de um ano e meio, o total de bens reutilizados foi de 8.300, gerando a economia de R$ 2.269 milhões.

O volume de bens disponível para reaproveitamento aumentou muito em função dos órgãos públicos que foram extintos, no início de 2015, na reforma administrativa promovida pelo Governo. O objetivo da reforma foi otimizar a máquina pública, melhorando a qualidade do gasto, diminuindo custos. A reutilização de bens proveniente desses órgãos extintos gerou economia para os cofres do Estado.

Entre os bens mais procurados estão veículos, móveis como cadeiras, armários e mesas, além de aparelhos de ar-condicionado, bebedouros e eletrodomésticos a exemplo de geladeira e forno microondas. Equipamentos mecânicos, peças e máquinas também são muito procurados.

Os órgãos que manifestam maior demanda pelos bens reaproveitados são os pertencentes à Secretaria de Segurança Pública, como batalhões da Polícia Militar e delegacias de Polícia Civil, além de escolas e colégios estaduais, pertencentes à Secretaria de Educação.

Os móveis, equipamentos ou máquinas reaproveitados são aqueles que não possuem mais utilidade nos seus órgãos de origem. Em muitos casos, o patrimônio reaproveitado é proveniente de órgãos públicos extintos. Quando ocorre isso, os bens pertencentes ao órgão são transferidos para o Almoxarifado Central e ficam à disposição de outras unidades.

 Um exemplo foi o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), extinto em 2015. Apenas com o Derba, o Governo reaproveitou 891 bens permanentes, economizando R$ 660 mil. O valor é estimado com base no custo de produtos novos, abatido um percentual em função do estado de conservação do patrimônio.

Cadeiras, mesas, ar-condicionado, bebedouros pertencentes ao Derba foram reaproveitados por unidades estaduais como o Colégio Estadual Professora Celita Franca da Silva, situado em Feira de Santana, e pelo Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana. Os dois órgãos juntos receberam 146 bens permanentes, totalizando uma economia de R$ 14 mil.

Outros exemplos são a Polícia Militar do município de Casa Nova, que reaproveitou um total de 16 itens permanentes do Derba, avaliados no valor total de R$ 5 mil, e o Centro Educacional Teodora Sampaio, situado em Santo Amaro, com a reutilização de 10 itens permanentes, no valor de cerca de R$ 4 mil.

Assim como as unidades citadas, dezenas de outros órgãos do Estado também foram beneficiadas. E é vantajoso para as unidades que optam pelo reaproveitamento. A entrega do patrimônio é desburocratizada, o pedido é atendido rapidamente e não sofre nenhuma restrição orçamentária para a aquisição. Já para a o Governo, a principal vantagem é a economia gerada pela reutilização de bens, evitando a compra de um bem novo.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif



São Pedro 2018

Melhores momentos - Por Wilson Novaes