Cientistas querem reconstruir Da Vinci através do DNA - Itiruçu Notícias
Arrow

Acesse e curta nossa FAN PAGE no Facebook




Anuncie aqui seu evento! Apoio cultural Itiruçu Notícias


Campanha


As mais visitadas


Colunistas

O Seu Direito

Êta, Lê, Lê


Utilidade Pública


CENIPA

PM

Cientistas querem reconstruir Da Vinci através do DNA

Edição: Itiruçu Notícias - - sábado, 7 de maio de 2016 - 0 Comentários


Uma equipe internacional de cientistas do Canadá, a US, França, Espanha e Itália anunciou nesta sexta-feira(06) o início do projecto Leonardo para sequenciar o DNA do grande artista renascentista e reconstruir as suas características físicas, tais como o seu rosto, e até mesmo determinar sua visão.
No projeto Craig Venter Institute, na Califórnia, que foi o primeiro a sequenciar o genoma humano, bem como do Laboratório de Identificação Genética da Universidade de Granada, e do Instituto de Paleontologia Humana de Paris participa, entre outras instituições.
Jesse Ausubel, Vice-Presidente Richard Lounsbery Foundation, que financia o projeto, disse hoje durante uma teleconferência que todos os membros desta rede acreditam que o estudo do DNA Leonardo Da Vinci "tem um grande potencial".
O projeto quer obter amostras dos restos de Da Vinci, enterrados na cidade francesa de Amboise, a sudoeste de Paris, bem como descendentes modernos do artista, para sequenciar DNA.
Uma vez que o DNA é sequenciado artista, os pesquisadores tentam obter "materiais biológicos que possam ter estado em pinturas ou as páginas dos cadernos de Leonardo."
"Ao longo dos próximos três anos, vamos utilizar novas técnicas em biologia molecular e genética, irá combinar com o conhecimento da antropologia e da história para fazer novas descobertas sobre Leonardo Da Vinci ", disse Ausubel.
O desafio é fazer com materiais antigos por degradação do DNA ", disse ele. Mas, em seguida, acrescentou que a cada dia estão descobrindo novas técnicas de DNA.
Se você pode encontrar cabelo incorporado nas pinturas, ou sangue ou outro material biológico, o problema seria fazer o cabelo sem danificar a pintura ", acrescentou.
Mas Ausubel estava otimista de que "em 20 ou 30 anos, estes procedimentos de extração de DNA vai ajudar a descobrir museus e bibliotecas de todo o mundo que foram os criadores de obras da Antiguidade".


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Publicidade

 photo dra rita coacutepia_zpsxcdxnsbz.png

 photo gilmarblogif_zpsi4cfgiei.gif
COMPRE AQUI

Ou pelo WhatsApp:
(11) 98109 7241