Médico do Samu mata colega e depois se mata - Itiruçu Notícias
Arrow
MENSAGEM DE ANO NOVO

Campanha


EDITORIAL

Viajando no tempo: do Jornal Itiruçu, evoluindo até o Itiruçu Notícias


O tempo urge e as memórias ficam, para revela a sua história. Recebi do amigo poeta Claudio Fernandes uma lembrança dos primeiros passos na área da informação. Na época não tinha internet, blogs, redes sociais, sites muito mesmo WhatsApp, mas já naquela época dávamos os primeiros passos na área da comunicação escrita. CONTINUE LENDO


COLUNISTAS

Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS EM 2017


Médico do Samu mata colega e depois se mata

Por: Itiruçu Notícias - - terça-feira, 24 de maio de 2016 - 0 Comentários


O crime aconteceu por volta das 11h no refeitório da unidade, que fica na Avenida Doutor Paulo de Moraes, no bairro Paulista. O médico baleado, Deives Dias de Oliveira, de 40 anos, morreu no local. O atirador, Jorel Bottene, de 52, foi socorrido, mas chegou sem vida ao hospital.
Segundo o delegado Ruy Luiz Ramires, responsável pelo inquérito, a irmã de Bottene informou à investigação que ouviu o médico comentar que estava chateado com o colega e que vinha sendo perseguido, o que aumenta a chance da motivação do crime ser um desentendimento profissional.
crime-samu2
A Polícia Civil apura a possibilidade de um desentendimento profissional no caso do médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que matou um colega e se matou dentro da central da unidade, em Piracicaba (SP), na manhã desta terça-feira (24).

Jorel Bottene atirou em outro médico no Samu (Foto: Fabrice Desmonts/Câmara)
No entanto, Ramires afirmou que a Polícia vai analisar outras possibilidades e, por enquanto, não descarta nenhuma suspeita – inclusive a de um envolvimento de uma terceira pessoa ou um crime passional. “Vamos investigar com certeza se uma terceira pessoa incentivou o médico a fazer isso ou até se pode ser um crime passional. No momento não podemos descartar nada, mas a primeira possibilidade é uma briga profissional”, disse o delegado.
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Jorel Bottene era clínico geral e não estava na escala de trabalho desta terça. Ele chegou à unidade do Samu e atirou quatro vezes contra Oliveira, que era coordenador da Central de Vagas do Sistema Único de Saúde (SUS) de Piracicaba.
*Do G1 Piracicaba e Região


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif