Ed Santos: "A babilônia da politíca Brasileira" - Itiruçu Notícias
Arrow
MENSAGEM DE ANO NOVO

Campanha


EDITORIAL

Viajando no tempo: do Jornal Itiruçu, evoluindo até o Itiruçu Notícias


O tempo urge e as memórias ficam, para revela a sua história. Recebi do amigo poeta Claudio Fernandes uma lembrança dos primeiros passos na área da informação. Na época não tinha internet, blogs, redes sociais, sites muito mesmo WhatsApp, mas já naquela época dávamos os primeiros passos na área da comunicação escrita. CONTINUE LENDO


COLUNISTAS

Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS EM 2017


Ed Santos: "A babilônia da politíca Brasileira"

Por: Itiruçu Notícias - - quinta-feira, 28 de abril de 2016 - 0 Comentários


Com o cenário político nacional completamente indefinido, onde quem era governo vira oposição e quem era oposição está virando governo, com a mudança de rumo de alguns partidos como o PSB, PMDB, PR, PRB e PP, que antes já fez parte da base do PT nos governos Lula e Dilma, agora no momento de crise, viraram lhes as costas e buscam alianças com partidos como o PSDB, DEM e PPS, sendo este último um dos mais estranhos, pois sua base doutrinária é de esquerda originário do PCB (Partido Comunista Brasileiro), mas seus membros defendem um projeto neoliberal, típico do centro direita. Assim também como as ideologias do PP e PRB em nada têm a ver com o PT, já que estes dois têm suas bases doutrinárias na extrema direita. 
Mas como em Brasília a babilônia é grande, parece não ser diferente nos municípios. E nas eleições de 2016 indica que mais uma vez, para a infelicidade da democracia a situação irá se repetir. Digo infelicidade da democracia e do povo, pois as pessoas votarão como sempre foi em um nome, uma pessoa e não num projeto. O que se mais fala é em nomes de fulanos, sicrano, beltrano e etc. Mas ninguém fala naquele que defende a bandeira da agricultura, da urbanização, do desenvolvimento sustentável ou ainda dos avanços sociais, e etc.
A população em geral precisa fazer uma reflexão, as campanhas eleitorais não deveriam ser pautadas em jingles, boatos, pega-pega, promessas vãs, entre outras formas de persuasão eleitoral. Mas deveria ser firmadas no debate daquilo que temos de desafios nas áreas sociais, agrícola, urbanística, ambiental, que são muitos. Sabem por que varias administrações deixam a desejar? É por que estes assuntos são tratados de forma genéricas e superficiais.
Como exemplo  a região do Vale do Jiquiriçá, produtora e rica em outrora, vem se  transformando em uma das mais pobres e atrasadas do estado. Isto por que não foi discutidas ideias e planos coletivos, mas sim aquele velho jargão. “Farinha pouca meu pirão primeiro”. E como a farinha foi acabando e acabando, hoje os municípios padecem na crise,  que não veio de Brasília para cá como a maioria pensa, mas foi na verdade daqui para lá, como resultados de administrações criadas no clientelismo e na falta de compromisso com a moralidade, com administrações inertes e não planejadas. Aquelas do voto no nome e o projeto ideológico que se dane, deveria ser repensado e assim a ideologia deveria ser mais ou tão importante quanto o nome. E não dizermos que ideias é coisa do passado. Aliás, no passado o que pouco se tinha era ideias, pois o que imperava e ainda persiste é a velha prática coronelista do quanto pior, pobre e carente melhor para controlar. 
Por Edsantos


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif