Idec constata apelo infantil abusivo em ovos de Páscoa - Itiruçu Notícias
Arrow
Vídeo sobre a leucemina

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Opinião: O primeiro discurso da ministra do STF em 2018

Na sessão solene que marcou a abertura do Ano Judiciário de 2018, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse na manhã desta quinta-feira, 1, que é ”inadmissível e inaceitável desacatar a Justiça” e que sem ”Justiça não há paz”. ”Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformar a decisão judicial, pelos meios legais, pelos juízos competentes. É inadmissível e inaceitável desacatar a justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual fora do Direito não é justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”, discursou Cármen. ”Sem liberdade, não há democracia. Sem responsabilidade, não há ordem. Sem justiça, não há paz”, completou a presidente do STF... CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Idec constata apelo infantil abusivo em ovos de Páscoa

Por: Itiruçu Notícias - - sexta-feira, 25 de março de 2016 - 0 Comentários


Pesquisa constatou 245 irregularidades que violam a legislação de publicidade para crianças. Além disso, verificou que os chocolates apresentam altos índices de açúcar e gordura em comparação às referências da Organização Pan-americana de Saúde
Com a proximidade da Páscoa, celebrada no próximo domingo (27), o Idec realizou um levantamento com 68 ovos de Páscoa, de oito marcas, que avaliou as práticas de publicidade dirigida ao público infantil, os preço dos produtos e a qualidade nutricional dos chocolates.

Como já é de se imaginar, foram constatados diversos problemas. A maior concentração das irregularidades diz sobre o aspecto do apelo infantil, já que o estudo incluiu apenas os ovos que apresentavam, ao menos, uma prática de publicidade abusiva.
“Os resultados evidenciam que, mais uma vez, as práticas de publicidade dirigidas às crianças se repetem, apesar de serem consideradas ilegais pela legislação em vigor”, comenta a nutricionista do Idec Ana Paula Bortoletto, responsável pelo estudo.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

ENQUETE
Você votaria em quem para presidente?

Álvaro Dias (Podemos)
Ciro Gomes (PDT)
Cristovam Buarque (PPS)
Eymael (PSDC)
Fernando Collor (PTC)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
João Amoêdo (Novo)
Levy Fidelix (PRTB)
Lula da Silva (PT)
Manuela D'Ávila (PC do B)
Marina Silva (Rede)
Valéria Monteiro (PMN)
Outro
Nenhum