Falsa Banda Vingadora é presa em São Paulo - Itiruçu Notícias
Arrow
Vídeo sobre a leucemina

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Opinião: O primeiro discurso da ministra do STF em 2018

Na sessão solene que marcou a abertura do Ano Judiciário de 2018, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse na manhã desta quinta-feira, 1, que é ”inadmissível e inaceitável desacatar a Justiça” e que sem ”Justiça não há paz”. ”Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformar a decisão judicial, pelos meios legais, pelos juízos competentes. É inadmissível e inaceitável desacatar a justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual fora do Direito não é justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”, discursou Cármen. ”Sem liberdade, não há democracia. Sem responsabilidade, não há ordem. Sem justiça, não há paz”, completou a presidente do STF... CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Falsa Banda Vingadora é presa em São Paulo

Por: Itiruçu Notícias - - terça-feira, 8 de março de 2016 - 0 Comentários


Tays Reis, vocalista da Banda Vingadora, e seus colegas de trabalho tiveram uma péssima surpresa nos últimos dias: receberam a notícia de que alguns falsos grupos se passavam por eles em eventos, com direito a roupas, repertório e material de divulgação similares ao original. Os empresários do grupo, Aldo Rebouça e Marcos Galvão, acionaram seus advogados e a polícia, que iniciou uma investigação. Na noite de sábado (5), então, uma falsa banda foi presa em São Bernardo do Campo, São Paulo.
 De acordo com informações da assessoria da Banda Vingadora, o falso grupo chamado Rainha Vingadora foi surpreendido por uma operação da Delegacia do Primeiro Distrito de São Bernardo do Campo, que prendeu dois produtores musicais suspeitos de vender os shows como se fossem apresentações da banda original. A prisão aconteceu na casa de shows Espaço RC Dance Music.

“Essa foi a primeira apresentação da banda se passando pelo grupo original. Agimos de forma rápida e assertiva. Estamos atentos e amparados pela lei para que possamos fazer esse tipo de operação em qualquer região do país", declarou o advogado do grupo Leonardo Mascarenhas em comunicado oficial.
Na noite de sábado, Tays Reis e a Banda Vingadora se apresentaram em Brasília. Durante a madrugada de (6) receberam a notícia de que um outro falso grupo se passava por eles. Desta vez, no Rio de Janeiro.

Segundo a assessoria da banda, uma operação da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), em São Francisco de Itabapoana, interior do Rio de Janeiro, encaminhou os integrantes de um grupo chamado Very Vingadora para a delegacia. Denunciada, a banda prestou depoimento sobre o uso da identidade visual do grupo musical original. A operação aconteceu sob o comando da delegada Valéria de Aragão Sádio.

Em conversa com QUEM, Marcos Galvão falou sobre como a Vingadora Entretenimento, empresa que gerencia a banda, iniciou a investigação com a ajuda da polícia.
Em comunicado oficial, Mascarenhas adianta que os donos das casas noturnas que realizarem a contratação de bandas falsas também serão indiciados por pirataria ou estelionato.
Foto Divulgação/ QUEM


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

ENQUETE
Você votaria em quem para presidente?

Álvaro Dias (Podemos)
Ciro Gomes (PDT)
Cristovam Buarque (PPS)
Eymael (PSDC)
Fernando Collor (PTC)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
João Amoêdo (Novo)
Levy Fidelix (PRTB)
Lula da Silva (PT)
Manuela D'Ávila (PC do B)
Marina Silva (Rede)
Valéria Monteiro (PMN)
Outro
Nenhum