Arrow

Acesse e curta nossa FAN PAGE no Facebook





Eventos



Anuncie aqui seu evento! Apoio cultural Itiruçu Notícias

Versículos Bíblicos


Colunas

O Seu Direito


Editorial

Salve, salve Itiruçu! 82 anos de Itiruçu de emancipação

Um embrião surgiu aos pés do morro imponente e grande por natureza, e banhado pelas aguas da lagoa Tiririca, foi assim que surgiu Itiru...


Notícias mais populares

Trabalhadores é regastado em situação de trabalho escravo

Edição: Neto Oliveira - Itiruçu Notícias - sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016 - 0 Comentários



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) participou de uma força-tarefa que libertou seis homens que eram mantidos em condições análogas à escravidão na zona rural do município de Riachão das Neves, localizado no oeste da Bahia. A Operação, denominada Trabalho Legal, foi realizada entre os dias 14 e 19 de fevereiro após denúncia recebida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT)

Apesar do pagamento das rescisões, o fazendeiro recusou-se a indenizar a sociedade pelo crime cometido. O Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Defensoria Pública da União (DPU) vão mover uma ação civil pública na Justiça do Trabalho de Barreiras. O procurador do trabalho Ilan Fonseca estima que o pedido de indenização a ser paga pela Fazenda para a sociedade será de R$ 1 milhão.

Os empregados dormiam em alojamentos improvisados, sem energia elétrica e água potável, sem sanitários, condições mínimas de higiene. Eles também não tiveram as carteiras de trabalho assinadas. Além disso, aplicavam agrotóxicos sem qualquer tipo de treinamento e sem os EPIs adequados. A carne que consumiam era conservada em sal e ficava dependurada em um varal ao relento, informou Mário Diniz, auditor-fiscal do trabalho da Superintendência Regional do Trabalho da Bahia.

Os trabalhadores foram contratados há uma semana por Sandiney Ferreira de Souza, proprietário da Agropecuária Aroeira do Oeste, para desmatar a área que seria utilizada para criação de gado para corte bovino em uma vila a cerca de 40 km do centro de Riachão das Neves. Por cada árvore derrubada e transformada em toco para cerca, os trabalhadores tinham a promessa de receber R$ 3.

Em razão da precariedade do alojamento, os trabalhadores foram retirados do local e conduzidos pela Polícia Rodoviária Federal, retornando às suas casas com segurança, explica Marcus França, inspetor da PRF.
Informações PRF


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Publicidade

 photo dra rita coacutepia_zpsxcdxnsbz.png

 photo gilmarblogif_zpsi4cfgiei.gif
COMPRE AQUI

Ou pelo WhatsApp:
(11) 98109 7241