Polícia Civil reivindicar o "Salário de Nível Superior " - Itiruçu Notícias
Arrow
Exerça sua cidadania



Passeio Cicloturismo de Itiruçu



EDITORIAL

Refletindo: A verdadeira política do verdadeiro cristão

O Evangelho é o caminho da verdade e da vida eterna, a política é o caminho do cidadão onde interfere diretamente na sua vida terrena (ALIMENTAÇÃO, MORADIA, SAUDE, EDUCAÇÃO, ESPORTE LAZER ETC.)
O Evangelho busca a paz espiritual, quanto à política favorece ou dificulta à vida da comunidade, porém um povo evangelizado com certeza a política só faz favorecer, pois a comunidade sabe o que é o melhor para ela.
A política não se reúne em atividades partidárias, eleições, lideres etc. e sim em um conjunto de atividades que o cidadão deve sentir com o seu dever e direito de estar presente, compromisso da realidade social, não pregando discórdia e sim a união porque o cristianismo deve evangelizar na totalidade da existência humana, inclusive na dimensão da política.

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : Eleições em Itiruçu

Eleições  serão realizada neste domingo dia 07 de outubro.  Se a mesma empolgação dos eleitores para as eleições do próximo domingo...


MAIS LIDAS DO MÊS


Polícia Civil reivindicar o "Salário de Nível Superior "

Por: Itiruçu Notícias - sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016 - 0 Comentários


Na manhã desta sexta-feira ( 26), os Escrivães e Investigadores da Polícia Civil do Estado da Bahia irão realizar  uma Plenária Unificada com o intuito de organizar e apontar as diretrizes da Campanha “ Pelo Salário de Nível Superior”, das 9hs às 12hs, na sede da Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia( AFPEB), localizada na Carlos Gomes, centro da capital baiana. O evento vai contar com a participação de  escrivães e Investigadores de  Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Juazeiro, Salvador,  Região Metropolitana e diversos municípios baianos.  A categoria não reconhece o SINDPOC (Sindicato Dos Policiais Civis do Estado da Bahia)  como representante das lutas e pautas  reivindicadas.

O Investigador kleber Rosa destaca que o objetivo da Plenária é organizar a Campanha   envolvendo a categoria em  atividades lúdicas, humanitárias, realização de manifestações e atos políticos com o intuito de sensibilizar o Governo e a sociedade à necessidade de valorização dos investigadores  e escrivães .

A Lei Orgânica da Policia Civil do Estado da Bahia  ( nº 11.370/2009 )modificou a natureza da função dos escrivães e investigadores que, anteriormente, era considerada como carreira de nível médio e passou a ser classificada como técnico-científico de nível superior. Essa alteração da lei, entretanto,  não foi acompanhada por uma mudança no enquadramento da tabela  salarial. Inclusive, no último concurso público realizado em 2013, já foi exigido a escolaridade de nível superior completo aos candidatos. 

O Deputado Estadual Marcelino Galo (PT-BA), atual Presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa, elaborou um projeto no qual reivindica a inserção dos Escrivães e Investigadores  na faixa salarial equivalente à exigência  de escolaridade que consta na lei Orgânica do Estado e fez a indicação do projeto ao Governador Rui Costa. “   A finalidade da Plenária é discutirmos quais estratégias vamos utilizar para pressionarmos o Governador a encaminhar o  projeto à Assembleia Legislativa para que seja ser votado pelos deputados estaduais e depois sancionado pelo Governo baiano" , salientou o investigador Ary do SINDIPOL, um dos Coordenadores da campanha.  

De acordo com Ary do SINDPOL, temos hoje uma discriminação funcional na Policia Civil do Estado. O Coordenador enfatiza que a Lei Orgânica da Polícia Civil exige formação em nível superior, em qualquer área,  para ser Perito Criminal, escrivão e Investigador.  " Os peritos, atualmente, recebem 70% dos proventos dos Delegados e nós recebemos menos de 30%.  Os Peritos Criminais  recebem o salário inicial de R$ 6.708,69. Enquanto isso, nós Investigadores e Escrivães  recebemos apenas um salário inicial de R$ 2.665,91", explica.

“Esse abismo salarial existente entre os Peritos  e os Investigadores e Escrivães é inaceitável porque provoca desequilíbrio institucional na relação profissional e compromete profundamente a eficiência do trabalho  policial. O Governo do Estado tem que entender que o nosso trabalho de Policia Investigativa é a base de sustentação da Policia Judiciária.”, frisa a liderança Ary do SINDPOL.    


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

Campanha de Doação