Folia de rua e diversos shows marcaram o Carnaval do Pelô - Itiruçu Notícias
Arrow
Vídeo sobre a leucemina

Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Opinião: O primeiro discurso da ministra do STF em 2018

Na sessão solene que marcou a abertura do Ano Judiciário de 2018, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse na manhã desta quinta-feira, 1, que é ”inadmissível e inaceitável desacatar a Justiça” e que sem ”Justiça não há paz”. ”Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformar a decisão judicial, pelos meios legais, pelos juízos competentes. É inadmissível e inaceitável desacatar a justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual fora do Direito não é justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”, discursou Cármen. ”Sem liberdade, não há democracia. Sem responsabilidade, não há ordem. Sem justiça, não há paz”, completou a presidente do STF... CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


Folia de rua e diversos shows marcaram o Carnaval do Pelô

Por: Itiruçu Notícias - - sábado, 6 de fevereiro de 2016 - 0 Comentários


 A abertura oficial do Carnaval do Pelô 2016, que tem como tema os “100 anos de samba”, aconteceu ontem (5) com todo o estilo e elegância que ocasião pedia, reunindo artistas consagrados da Bahia e do Brasil, que mostraram ao folião do Centro Histórico a força da tradição do samba no Carnaval soteropolitano. Quem abriu alas para esse momento memorável foi o cantor Paulinho da Viola, em um grandioso show do qual também participaram o Samba Chula João do Boi e o cantor Roberto Mendes, e que foi encerrado com uma merecida homenagem a doze bambas do samba. Também teve início ontem o Carnaval das bandas e grupos de rua, que encantaram públicos de todas as idades. O Carnaval do Pelô integra a programação do Carnaval da Cultura do Governo do Estado da Bahia, realizado pela Secretaria de Cultura (SecultBA) através do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).



No palco do Largo Pelourinho, também foi muito esperado o show do amado malandro da Bahia, Riachão, que aos 95 anos mostrou que seu carisma e energia ainda dão muito samba. O resultado não podia ser diferente, a alegria do sambista contagiou o Pelô inteiro. Ainda dividiram o palco com ele as cantoras Claudete Macedo e Carla Visi. “Eu sou da Velha Guarda do Garcia e vim prestigiar Riachão que é um ícone vivo da nossa cultura. Cada canção que ele canta é uma passagem da nossa história que aprendo”, declarou a médica Estela Nascimento depois de vibrar com a chegada do sambista no palco.


Folia de rua

A sexta-feira de folia também ficou marcada pelo início das apresentações de rua, uma das marcas tradicionais do Carnaval do Pelô. Ao todo 27 grupos, entre bandinhas de percussão, de sopro, bandões e performances, atraíram os olhares pelas ruas e largos do Pelô durante a tarde e a noite. Também houve espaço para homenagear ao samba. Em seu quarto Carnaval, o grupo Folia de Marotes promoveu um grande encontro de bambas: além do compositor Donga, autor de “Pelo Telefone”, autor do primeiro samba gravado e que comemora agora 100 anos, bonecos de pano dançantes representavam outros grandes nomes do ritmo brasileiro, como Tia Ciata, Riachão, Nelson Rufino e Dona Andreza Batista. “Celebrar a nossa cultura através dos grandes nomes do samba é também celebrar a nossa história – o desfile do samba é o desfile do Brasil”, afirmou Denise Santos, diretora do grupo.

Carnaval nos largos

A programação do Carnaval do Pelô iniciada quinta-feira nos palcos dos largos Tereza Batista, Pedro Archanjo e Quincas Berro D’Água teve continuidade na sexta-feira com apresentações diversificadas. O Largo Tereza Batista foi tomado por marchinhas carnavalescas e frevos com o show da cantora Manuela Rodrigues, e ainda deu espaço à percussão poderosa de Lucas di Fiori e sua banda, que se apresentaram em seguida. A cultura nordestina foi homenageada no Largo Pedro Archanjo com o Carnaval Sinfônico, projeto da Orquestra Sinfônica Santo Antônio (OSSA), que teve como convidado o músico Val Macambira. O largo ainda seguiu em clima de baile com a Orquestra Paulo Primo, que lembrou clássicos de outros carnavais. A programação foi encerrada pela banda de reggae Diamba, que preparou até mesmo uma surpreendente homenagem ao samba.

Já a segunda noite carnavalesca do Largo Quincas Berro D’Água fez jus à tradição do espaço de ser um dos grandes redutos do samba em Salvador. Dois nomes consagrados do gênero, Walmir Lima e Firmino de Itapuã, abrilhantaram a programação com bastante gingado e elegância. A festa ainda teve o som de clássicos dos primórdios do trio elétrico, com a banda Lateral Elétrica.

CARNAVAL DA CULTURA

O Carnaval da Cultura 2016 é o carnaval da democracia e da diversidade, que leva para as ruas, durante todos os dias e circuitos da folia, a mistura de ritmos e gêneros musicais e, principalmente, a estética e a arte de diferentes artistas, grupos e entidades culturais da Bahia. São centenas de atrações e shows gratuitos de afoxé, samba, reggae, axé, pop, MPB, fanfarras e muito mais. É diversão garantida para todos os gostos e estilos no espaço público da rua para alegria do folião. O Carnaval da Cultura – uma realização da Secretaria da Cultura do Estado da Bahia, por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) – está organizado a partir de quatro programas: Carnaval do Pelô, Carnaval Ouro Negro, Carnaval Pipoca e Outros Carnavais. A programação completa de nossa festa está disponível nos sites www.cultura.ba.gov.br.


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif

ENQUETE
Você votaria em quem para presidente?

Álvaro Dias (Podemos)
Ciro Gomes (PDT)
Cristovam Buarque (PPS)
Eymael (PSDC)
Fernando Collor (PTC)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
João Amoêdo (Novo)
Levy Fidelix (PRTB)
Lula da Silva (PT)
Manuela D'Ávila (PC do B)
Marina Silva (Rede)
Valéria Monteiro (PMN)
Outro
Nenhum