TJ volta a negar pedido de reorganização escolar - Itiruçu Notícias
Arrow
Campanha Cores da Saúde



EDITORIAL

Reflexão do sofrimento superado pela Fé

As lágrimas escorrem como sangue de uma ferida, difícil de estancar.
As batidas do coração doem a cada pulsação.
O olhar que não encontra uma saída nem mesmo alguém que possa compreender, quando se está no chão.
Não há uma mão pra te levantar, mas várias para te empurra no abismo. Apagar a luz no fim do túnel com um sopro para que não enxergue a saída.
Mas com tua em fé em Deus, louvai, porque ele é bom
Em Salmos 107.06 diz “E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.”
Pois Deus conhece as duas dores e os seus sofrimento .
Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a maldade tapará a boca.
Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as bondades do Senhor. Salmos 107:42,43 CONTINUE LENDO

COLUNISTAS



Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS DO MÊS


TJ volta a negar pedido de reorganização escolar

Por: Itiruçu Notícias - sábado, 16 de janeiro de 2016 - 0 Comentários


O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou pela segunda vez o pedido de liminar do governo do estado e manteve a suspensão do projeto de “reorganização” escolar em 2016, garantindo a permanência dos alunos nas escolas onde já estudam e a matrícula de novos estudantes. A 5ª Vara da Fazenda Pública já havia decidido em primeiro grau pela suspensão do projeto, mas o governo Geraldo Alckmin (PSDB) entrou na Justiça em novembro com um agravo de instrumento para revogar a decisão.
No recurso, o governo estadual argumentou que a suspensão teria imposto medidas desnecessárias, como o estabelecimento de agenda oficial de discussão com os alunos sobre o projeto. “As razões do inconformismo não me permitem, em uma análise sumária, concluir pela oportunidade de concessão da antecipação da tutela recursal”, afirmou o juiz Marcos Pimentel Tamassia, da 1ª Câmara de Direito Público do TJ-SP, em sua decisão, publicada ontem (14).

A “reorganização” escolar, anunciada no fim de 2015, prevê o fechamento de 94 escolas e a transferência de cerca de 311 mil estudantes para outras instituições de ensino. Como resposta ao projeto, que não foi debatido com a comunidade escolar, os alunos ocuparam escolas da rede estadual. No auge do movimento, em dia 2 de dezembro, os estudantes chegaram a ocupar 213 unidades escolares.
Após 25 dias de intensa mobilização, o governador veio a público suspender o projeto de reorganização escolar. Em seguida, o secretário estadual da Educação, Herman Voorwald, pediu demissão. Na ocasião, Alckmin limitou-se a afirmar que os alunos continuariam nas escolas em que já estudam e que o governo começará a aprofundar o debate sobre o projeto. Parte dos alunos decidiu estender o movimento até que o governador cancelasse definitivamente a reorganização. Duas escolas ainda permanecem ocupadas, de acordo com a Secretaria da Educação.
Rede Brasil atual


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do Itiruçu Notícias; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif