Chefe da Casa Civil disse que o PT se lambuzou - Itiruçu Notícias Estamos com um pequeno problema técnico em nosso portal no slider inicial da pagina, que já estamos procurando resolver o mais rápido possível. Grato pela compreenção

Arrow
MENSAGEM DE ANO NOVO

Campanha

EDITORIAL

Viajando no tempo: do Jornal Itiruçu, evoluindo até o Itiruçu Notícias


O tempo urge e as memórias ficam, para revela a sua história. Recebi do amigo poeta Claudio Fernandes uma lembrança dos primeiros passos na área da informação. Na época não tinha internet, blogs, redes sociais, sites muito mesmo WhatsApp, mas já naquela época dávamos os primeiros passos na área da comunicação escrita. CONTINUE LENDO

COLUNISTAS

Coluna Joselito Fróes: Êta lê lê! : O Bar São Jorge

Existem certas relíquias que o tempo faz questão de perpetuar. Passa-se o tempo e a suas lembranças continuam vivas em nossos corações...


MAIS LIDAS EM 2017


Chefe da Casa Civil disse que o PT se lambuzou

Por: Itiruçu Notícias - - segunda-feira, 4 de janeiro de 2016 - 0 Comentários

Chefe da Casa Civil da presidente Dilma Rousseff, Jaques Wagner, 64, disse, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, que seu partido “errou” ao não fazer a reforma política e ao “acabar reproduzindo metodologias” antigas da política brasileira, referindo-se aos efeitos da operação Lava Jato sobre o PT.
O resultado, afirmou, é que o partido, “que não foi treinado para isto”, encarnou o ditado: “Quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza”.
Na entrevista, o ex-governador da Bahia avaliou que 2015 foi um ano “duro” e que em 2016 não deve haver crescimento no país. “Concordo que foi um ano muito duro, mas não vou dizer nunca que foi um ano perdido. Mas se você apurar só a notícia ‘não boa’, a inflação realmente está onde está, os juros estão lá em cima, o crescimento foi negativo. A foto de final de ano não é boa”, disse.
Jaques Wagner fez ressalvas à condução da política econômica pelo ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy, a quem atribui uma obsessão pelo ajuste fiscal sem mostrar para onde o país iria. Segundo o petista, agora é preciso “modular” o ajuste com propostas que apontem para o desenvolvimento.
O ministro afirmou que o governo conseguirá “enterrar” o impeachment que tramita na Câmara contra a presidente Dilma. “O erro para mim é muito mais da oposição, que fez uma agenda do ‘impeachment tapetão’”, afirmou. “Nós vamos enterrá-lo (o impeachment)”, disse à “Folha”.
Perguntado se o processo se encerraria na Câmara ou se chegaria ao Senado, ele foi direto: “Na Câmara. Não tenho dúvida de que a gente vai a 250, 255 votos (Dilma precisa de 171 votos para barrar o pedido na Casa)”.
Fonte O Tempo


Não se esqueça de ler isso também ...

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário

PARCEIROS



 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif
 photo GS-SOMgif_zpszfpbff8c.gif